Reprodução Assistida é um conjunto de técnicas, utilizadas por médicos especializados, que tem como principal objetivo tentar viabilizar a gestação em mulheres com dificuldades de engravidar. Muitas vezes essas dificuldades, até mesmo a infertilidade do casal ou um de seus membros, podem trazer sérios prejuízos ao relacionamento conjugal.

As diferentes variantes técnicas do conjunto da RA podem ser reunidas em dois grupos:

– Coito programado
– Inseminação intrauterina
– Fertilização in vitro
– Preservação da fertilidade

Coito programado

É um tratamento de baixa complexidade onde é feita a indução da ovulçação com medicações especificas e o acompanhamento do crescimento do folículo através da ultrassonografia transvaginal seriada.
Quando o folículo atinge o tamanho desejado, utiliza-se uma medicação para ele romper e haver a ovulação propriamente dita. O casal é orientado sobre o melhor dia para manter relação sexual.

Inseminação intra uterina

Neste tratamento é feita a indução da ovulação com medicações específicas e o acompanhamento do crescimento dos folículos através da ultrassonografia transvaginal seriada.
Quando o folículo atinge o tamanho desejado (18 a 20mm) , utiliza-se uma medicação para induzir a ovulação. Próximo ao momento da ovulação, colhe-se o sêmen, efetua-se a capacitação dos espermatozóides no laboratório e a colocação dos espermatozóides dentro da cavidade uterina através de um cateter.

Fertilização in vitro

É feita a indução da ovulação com medicações específicas, porém, em doses maiores que na Inseminação intra uterina, com o objetivo de obter uma quantidade maior de óvulos,
Acompanha-se o crescimento folicular através da ultrassonografia seriada e quando os folículos atingem o tamanho correto (17 a 20mm) aplica-se uma medicação para amadurecer os óvulos e 35 horas depois é realizada a aspiração desses folículos, que é feita por via transvaginal, guiada por ultrassonografia. No mesmo momento é realizada a coleta do sêmen.
O espermatozóide é “injetado” no óvulo no laboratório, formam-se os embriões, que ficam crescendo em meio de cultura por 2 a 5 dias. Depois desse período o embrião é transferido para a cavidade uterina através de um cateter especifico.

Preservação da fertilidade

Consiste na estimução ovariana com congelamento de óvulos em mulheres com necessidade de cirurgia para retirada do ovário, radioterapia ou quimioterapia para tratamento de câncer que pode causar uma menopausa precoce ou naquelas que desejam postergar a maternidade.Esta última situação tem se tornado cada vez mais frequente nos dias de hoje em que as mulheres têm grande participação no mercado de trabalho e, muitas vezes, planejam engravidar após os 35 anos.