Dicas para aumentar as chances de engravidar

Dicas para aumentar as chances de engravidar

Dicas para aumentar as chances de engravidar

O período fértil da mulher acontece no intervalo de dias que antecedem a ovulação e dura até três dias depois que a ovulação ocorreu.

Não existe uma fórmula exata para todas as mulheres, porque cada corpo trabalha de uma forma e o ciclo menstrual e dia da ovulação variam bastante. Mesmo assim, ainda sim é possível identificar o período em que você irá ovular e, dessa forma, aumentar as suas chances de conceber um bebê.

No período de 2 anos, cerca de 90% dos casais conseguem engravidar de forma natural, praticando sexo sem proteção e 2 ou 3 vezes durante o período fértil.

Porém se a mulher já tem mais de 35 anos esta estimativa passa para 3 anos. E aos quarenta, essa estimativa cairá pela metade do que era aos 35.

Ou seja, se você já tem 35 anos o melhor a fazer é conversar com sua ginecologista caso não consiga engravidar com 1 ano de tentativas.

A mulher deve identificar quantos dias dura o seu ciclo menstrual. Ele se inicia no primeiro dia da sua menstruação e dura até o início da próxima menstruação (Se você menstruou no dia 1 e voltou a menstruar 29 dias depois (dia 30) então seu ciclo é de 28 dias, ou seja, o intervalo entre o início da menstruação até 1 dia antes da próxima menstruação).

Na grande maioria das mulheres o ciclo dura entre 26 e 32 dias, porém em outras o ciclo pode ser irregular ou durar um pouco mais ou menos dias.

Existem 2 formas eficazes de identificar o período fértil, sendo a primeira válida somente para quem possui ciclo regular e a segunda para todas as mulheres.

A primeira forma é através dos dias do ciclo menstrual, já que a ovulação geralmente ocorre 2 semanas antes do término do ciclo, ou seja, após identificar quantos dias dura seu ciclo menstrual você consegue identificar o dia provável da menstruação que seria 14 dias antes.

Para um ciclo de 28 dias, a mulher do exemplo irá ovular 14 dias após o primeiro dia da menstruação.

Ou através do muco vaginal, já que durante o período fértil o corpo feminino se prepara para a fecundação de muitas formas, porém uma delas é de fácil identificação. Como a ovulação dura cerca de 24 horas é importante que o esperma consiga esperar por esse momento já no corpo da mulher. Para isso a mulher produz um muco transparente e pegajoso (similar à clara de ovo) que, além de manter o espermatozoide vivo de 3 à 7 dias, ele também facilita a movimentação deles dentro do útero até as trompas, pois é escorregadio. Ao identificar que o muco vaginal está com o aspecto de clara de ovo, você estará em seu período fértil.

A ovulação nem sempre acontece no dia programado, mas o muco vaginal ajuda bastante, deixando os espematozoides vivos por alguns dias após o sexo, então, a ordem é começar a praticar a atividade sexual 5 dias antes de ouvular e continuar a fazer sexo por uns 2 ou 3 dias depois.

As chances de engravidar aumentam ainda mais praticando sexo na véspera da ovulação, chegando a 30% de chance, e cai para pouco mais de 10% no dia da ovulação.

Dicas de alimentação para as mamães

Dicas de alimentação para as mamães

Dicas de alimentação para as mamães

Se alimentar bem é fundamental para a saúde das mulheres que estão grávidas e as que tiveram filho recentemente. Vitaminas, nutrientes e minerais estão presentes em vários alimentos. Veja em quais :

  • VITAMINA B1 : Estimula o metabolismo energético da mamãe. É encontrada em carnes, ovos, frutas, cereais integrais e legumes.
  • VITAMINA C :  É encontrada em várias frutas, sendo a laranja a mais fácil de encontrar em feiras e supermercados.  A vitamina C tem como principal função a proteção do organismo. A vitamina C tem um papel importante na absorção do ferro, na cicatrização e no crescimento normal dos ossos e fortalece o sistema imunológico, evitando resfriados.
  • FERRO : Encontrado principalmente no feijão e na carne de fígado.  O corpo precisa de ferro para realizar uma série de funções, como a produção de hemoglobina (proteína do sangue que ajuda a carregar oxigênio para as células do corpo) e a manutenção de um sistema imunológico saudável. A quantidade de sangue aumenta durante a gestação, então mais ferro é necessário para produzir mais hemoglobina.
  • VITAMINA D : encontrada em peixes como atum e sardinha. A vitamina D é muito importante para as gestantes. No primeiro trimestre a falta dela pode levar a abortos. Em casos de abortos múltiplos no início da gravidez, pode ser que o sistema imunológico da mãe esteja rejeitando a implantação do embrião. Como a vitamina D age no sistema imunológico, ela pode corrigir este problema. A exposição correta ao sol também é importante para que o organismo da mulher tenha um obtenção maior de vitamina D. A vitamina D melhora a absorção do cálcio, fortalecendo os ossos.
  • CÁLCIO : Presente no leite e em seus derivados, como iogurtes naturais, o cálcio tem que ser consumido na dose correta para não aumentando o risco de pedras nos rins e afetando sua capacidade de absorver ferro e zinco dos alimentos. Porém, o cálcio é fundamental para ossos e dentes. A grávida precisa dele para garantir que seu bebê tenha um coração saudável, ossos e dentes fortes e bons nervos e músculos.
  • ÁCIDO FÓLICO : Encontrado em vegetais verde escuros (espinafre, couve, brócolis). O cozimento pelo microondas e altas temperaturas destroem o ácido fólico. Prefira cozinhar no vapor. O ácido fólico ajuda a prevenir doenças do tubo neural no bebê, como a espinha bífida (quando a medula espinhal não se fecha por completo), e do cérebro, como a anencefalia. Os defeitos do tubo neural acontecem durante o estágio inicial de desenvolvimento, muitas vezes antes até que as mães saibam que estão grávidas.
  • MAGNÉSIO : É encontrado em amêndoas,castanhas-do-pará e avelã. O magnésio ajuda a combater contrações uterinas antes da hora. Ele pode ser tomado a partir de 20 semanas de gestação. Além disso, o uso de magnésio na gravidez ajuda a combater o cansaço e a fadiga, mas este só deve ser tomado quando é indicado por um médico.
  • CARBOIDRATOS : Fornecem energia para a mamãe e para o desenvolvimento do bebê. Os melhores são os integrais : arroz, pães, macarrão e cereais, que são absorvidos mais lentamente, e por isso saciam.
  • PROTEÍNAS : Encontradas em carnes e ovos. São responsáveis por construir, manter e renovar os tecidos de mamãe e bebê.
  • LIPÍDEOS : São encontrados em alimentos como milho, nozes e em azeites, como o de canola. São as gorduras que auxiliam na formação do sistema nervoso central do feto. Encontrados mais em carnes, leite e derivados, abacate, azeite e salmão.
  • VITAMINA A : Presente em alimentos como a cenoura, a vitamina A ajuda no desenvolvimento celular e ósseo e a formação do broto dentário do feto e na imunidade da gestante.

Cada fase da gravidez exige um consumo maior ou menor de um tipo de vitaminas e minerais. É muito importante sempre consultar com a médica para saber exatamente como você deve se alimentar.