Muito comum no Brasil, o câncer de colo de útero pode ser evitado

Muito comum no Brasil, o câncer de colo de útero pode ser evitado

Muito comum no Brasil, o câncer de colo de útero pode ser evitado

A incidência de câncer de colo de útero caiu nos últimos anos no Brasil, mas infelizmente a taxa de mortalidade não diminuiu. São cerca de 5000 óbitos todo ano. Isso ocorre porque a doença ainda é diagnosticada em estágio avançado ou já com metástase (quando se espalhou para outros órgãos e tecidos do corpo).

Isso poderia mudar se as mulheres fossem ao ginecologista uma vez ao ano, a partir do momento em que iniciarem a vida sexual. As mulheres devem tomar a vacina contra o vírus HPV (papiloma vírus humano), gratuita no SUS para meninas entre 9 e 14 anos.

Os cânceres mais comuns do colo de útero – o carcinoma epidemoide e o adenocarcinoma – evoluem a partir de infecção por HPV. Só menos de 5 % dos casos não estão ligados a ele.

Grande parte das mulheres sexualmente ativas irá apresentar infecção por HPV ao longo da vida. Na maioria dos casos, o próprio organismo neutraliza a ação viral.

Mas há mulheres – sobretudo as tabagistas, as que estão com imunidade baixa, aquelas que têm muitos parceiros sexuais e as portadoras do vírus HIV – nas quais a infecção transitória pelo HPV pode evoluir para infecção persistente no colo do útero.

As lesões que surgem, de início chamadas neoplasias intraepiteliais cervicais (NIC), podem levar até mais de dez anos para se tornarem tumores malignos. Só quando não detectadas e não tratadas irão progredir para o câncer.

Portanto, o exame ginecológico preventivo de Papanicolau periódico deveria bastar para evitar, na maioria dos casos, a evolução da infecção por HIV para câncer.

Mas não é essa a realidade brasileira. Pior : 30 % a 40 % dos casos são descobertos já em estágios avançados, com chance de cura muito pequena ou nenhuma (no caso de metástase).

A idade média para esse tipo do câncer é 47 anos.

No início da doença, em geral não há sintomas. Conforme avança, pode ocorrer sangramento vaginal e dor pélvica.

A confirmação do tumor é realizada por biópsia e o tratamento irá depender do estágio – inicial, localmente avançado ou metastático – definido por exame clínico e de imagem, como tomografia e ressonância magnética.

Se o tumor é descoberto no início, o que é chamado de câncer inicial, faz-se cirurgia e retira-se o útero.

A paciente ainda poderá necessitar de radioterapia e quimioterapia e a chance de cura é alta.

Já se o tumor está localmente avançado, porém sem metástases a distância, o tratamento mais indicado é quimioterapia e radioterapia combinadas.

Fonte : Revista CARAS

 

Outubro Rosa

Outubro Rosa

Outubro Rosa

O Outubro Rosa é uma campanha de conscientização que tem como objetivo principal alertar as mulheres e toda a sociedade sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama.

Esta campanha acontece com mais intensidade no mês de outubro e tem como símbolo o laço cor de rosa. A cada ano que passa, vem aumentando a adesão ao movimento mundial Outubro Rosa. Este movimento começou nos Estados Unidos, onde vários Estados tinham ações isoladas referente ao câncer de mama e ou mamografia no mês de outubro, posteriormente, com a aprovação do Congresso Americano, o mês de Outubro se tornou o mês nacional (americano) de prevenção do câncer de mama.

A história do Outubro Rosa remonta à última década do século 20, quando o laço cor-de-rosa, foi lançado pela Fundação Susan G. Komen for the Cure e distribuído aos participantes da primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova York, em 1990 e, desde então, promovida anualmente na cidade. 

Em 1997, entidades das cidades de Yuba e Lodi nos Estados Unidos, começaram efetivamente a comemorar e fomentar ações voltadas a prevenção do câncer de mama, denominando como Outubro Rosa. Todas ações eram e são até hoje direcionadas a conscientização da prevenção pelo diagnóstico precoce.Para sensibilizar a população, as cidades se enfeitavam com os laços rosas, principalmente nos locais públicos. Depois surgiram outras ações como, por exemplo, corridas e desfiles de moda.


A ação de iluminar de rosa monumentos, prédios públicos, pontes, teatros e etc. surgiu posteriormente, e não há uma informação oficial, de como, quando e onde foi efetuada a primeira iluminação. O importante é que foi uma forma prática para que o Outubro Rosa tivesse uma expansão cada vez mais abrangente para a população e que, principalmente, pudesse ser replicada em qualquer lugar, bastando apenas adequar a iluminação já existente. 

A popularidade do Outubro Rosa alcançou o mundo de forma bonita, elegante e feminina, motivando e unindo diversos povos em em torno de tão nobre causa. Isso faz que a iluminação em rosa assuma importante papel, pois tornou-se uma leitura visual, compreendida em qualquer lugar no mundo.

 

Dicas para garantir conforto total para mãe e o bebê na hora da amamentação

Dicas para garantir conforto total para mãe e o bebê na hora da amamentação

Dicas para garantir conforto total para mãe e o bebê na hora da amamentação

Depois do parto, as dúvidas sobre amamentação são comuns, especialmente entre as mães de primeira viagem.

E é um erro achar que a mulher já nasce sabendo amamentar.

Apesar de ser um ato natural, a amamentação requer prática e precisa ser aprendida – tanto pela mãe quanto pelo bebê.

Por isso, o melhor a fazer é ter calma e tranquilidade durante todo o processo, isso é essencial para o sucesso da amamentação.

O leite materno é o melhor e mais completo alimento para o bebê, já que tem todos os nutrientes que ele precisa para se desenvolver com saúde. 

Além de criar um vínculo especial e único entre mãe e filho, as vantagens da amamentação são inúmeras. “O leite materno tem a composição perfeita em termos de proteínas, gorduras e água que o bebê necessita, além de ter anticorpos que protegem o bebê de doenças alérgicas e infecções”, explica Anna Maria Chiesa, professora da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) e consultora da Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal, que desenvolve uma série de ações para o desenvolvimento da primeira infância. “A força que o bebê faz para sugar o peito é maior do que a feita para sugar a mamadeira, o que ajuda o desenvolvimento da musculatura orofaríngea no bebê, favorecendo a respiração”, diz a especialista.

Antes de começar o aleitamento, é importante procurar um local tranquilo, em que se sinta confortável e relaxada. Para garantir uma boa mamada, o primeiro passo é encontrar a posição certa. E isso depende de cada mulher. A dica é testar várias posições até achar a ideal. “A amamentação é um processo em que mãe e bebê devem estar confortavelmente posicionados. Para a mãe é melhor estar sentada com apoio nas costas. Algumas mulheres podem se sentir melhor para amamentar deitada de lado”, ensina Anna Maria Chiesa. “O importante é buscar uma posição confortável em que a mãe possa olhar para o seu bebê.”

O encaixe certo da boca do bebê no mamilo também ajuda bastante na hora da amamentação e evita dores para a mãe. O correto é que ele abocanhe não apenas o mamilo, mas também boa parte da auréola, o que facilita a sucção do leite pela criança e também evita machucados na mãe. “Assegurar uma boa pega é fundamental para que o bebês e sinta confortável e não se canse durante a amamentação”, diz a consultora.

Para ter certeza de que o bebê se alimentou corretamente, é importante se certificar de que a mama foi esvaziada, antes de oferecer a outra.

Quanto mais fome o bebê tiver, mais forte sugará o peito, favorecendo a produção de mais leite pela mãe.

Fonte : Revista Viva Saúde

Conselhos sobre procedimentos estéticos durante a gravidez

Conselhos sobre procedimentos estéticos durante a gravidez

Conselhos sobre procedimentos estéticos durante a gravidez

São nove meses de espera e muitas modificações no corpo : a barriga cresce, a pele tende a ficar mais oleosa e o cabelo pode se tornar ressecado e quebradiço.

Justamente por ser uma fase especial, a gravidez é um período em que muitas mulheres não querem abrir mão da vaidade.

No entanto, é preciso atenção antes de fazer algum procedimento estético : determinados cuidados que, às vezes, fazem parte da rotina de beleza podem ser prejudiciais ao bebê e, por isso, devem ser evitados ou esquecidos durante a gestação.

A maioria das transformações no corpo da grávida se devem a alterações hormonais, principalmente o aumento das taxas de progesterona. Sobretudo no primeiro trimestre, quando o cérebro da criança está em formação, o melhor a fazer é relevar mudanças esteticamente indesejáveis e seguir apenas com os cuidados mais básicos. Muitos tratamentos de beleza não são liberados para gestantes pela falta de estudos que comprovem a segurança deles para mãe e filho.

Na gravidez, a mulher está exercendo o papel da maternidade. Então, ela precisa entender que está grávida, não gorda. São nove meses só, passa muito rápido. É o momento de curtir o bebê. Cuidar da alimentação e evitar muito ganho de peso já é uma ótima forma de exercer a vaidade.

Fonte : Jornal Extra.