Boa alimentação da mamãe na gravidez reduz risco de problema cardíaco na criança

Boa alimentação da mamãe na gravidez reduz risco de problema cardíaco na criança

Boa alimentação da mamãe na gravidez reduz risco de problema cardíaco na criança

A alimentação saudável das mamães, antes e durante a gravidez, diminui o risco de bebês nascerem com problemas no coração.

Uma boa dieta reduz em 37% o risco da tetralogia de Fallot (malformações no coração) e em 23% os defeitos no septo atrial (espécie de parede que divide os lados do órgão).

A descoberta foi publicada no periódico Archives of Disease in Childhood.

Foram entrevistadas 19 mil mulheres, nos Estados Unidos, que tiveram filhos entre 1997 e 2009. Elas responderam perguntas sobre a sua dieta no ano anterior à gravidez.

A nutricionista funcional Thaianna Velasco explica que todas as mães precisam precisam ficar de olho na dieta. “Toda a alimentação da gestante vai influenciar o bebê. Não só na gestação, mas também na amamentação”, destaca.

A cafeína (que aumente o cortisol, responsável pelo estresse) e o adoçante (porque o organismo não consegue digerí-lo) devem ser evitados. Também não é recomendado ingerir remédios feitos a partir de plantas, por terem efeitos abortivos.

Já o ácido fólico, presente no espinafre e no brócolis, é benéfico para o bebê. Uma suplementação, à parte da dieta, pode ser necessária.

Fonte : O Dia

Dicas para casais que querem produzir uma gravidez

Dicas para casais que querem produzir uma gravidez

Dicas para casais que querem produzir uma gravidez

Um casal é dito infértil quando não consegue produzir uma gravidez após um ano de relações sexuais frequentes (obviamente, sem uso de nenhum fator contraceptivo, como camisinha ou pílula, por exemplo).

O fato do casal ser considerado infértil não significa que uma gravidez não possa surgir sem tratamento médico. Este casal pode engravidar naturalmente após 2 ou 3 anos.

Portanto, o que classifica um casal como infértil não é a incapacidade de ter filhos, mas sim uma maior dificuldade em tê-los.

Quando o casal não consegue engravidar, o primeiro passo é procurar uma ginecologista e um urologista para que eles indiquem exames e avaliem as possíveis causas da gravidez ainda não ter acontecido.

A ginecologista vai indicar para a mulher como deve ser a sua alimentação, seus hábitos para aumentar sua ovulação e orientar a mulher a respeito de seu período fértil.

Em alguns casos, os tratamentos de fertilização podem ser a melhor solução para o casal.

 

Coletor Menstrual

Coletor Menstrual

Coletor Menstrual

O coletor menstrual pode ser uma boa alternativa para quem já teve reação alérgica a outros tipos de absorvente. Feito de silicone hipoalérgico e antibacteriano, flexível e em forma de copinho, o coletor menstrual deve ser dobrado com a ponta dos dedos e introduzido na entrada da vagina. Lá dentro, o coletor se abre e produz um estalo, sinal de que está no lugar correto. A função do coletor menstrual é coletar o sangue da menstruação.

Diferente do absorvente interno, que é inserido ao fundo do canal vaginal, o coletor fica na entrada da vagina.  Para retirar o coletor menstrual, basta puxá-lo pela haste.

Existem marcas que oferecem até quatro tamanhos de coletor menstrual, mas a maioria vende apenas dois tamanhos: um para a mulher que já teve filhos e o outro para quem não teve.

Ainda é difícil encontrar esse substituto do absorvente em farmácias. A venda é mais comum pela internet ou em lojas de produtos médicos.

O coletor menstrual não é aconselhável para mulheres que nunca tiveram relações sexuais, pois ao colocar ou retirar o coletor, o hímen pode se romper. É imprudente também usá-lo nos primeiros dias após dar à luz para a mulher que teve gestação através de parto normal.

 

 

Dicas de como amamentar o seu bebê

Dicas de como amamentar o seu bebê

Dicas de como amamentar o seu bebê

Amamentar corretamente o seu bebê evita mastite (infecção na glândula mamária). Microlesões que acontecem quando a pega é errada servem de porta de entrada para bactérias. Os sintomas são febre, dor e vermelhidão localizada.

Porém, mesmo em caso de mastite, a mãe pode continuar amamentando o seu filho (filha). O tratamento é feito com antibiótico.

Alguns dos benefícios do leite materno para o seu bebê são a aquisição de anticorpos e menos desconforto digestivo.

No momento da amamentação, o corpo do bebê deve estar todo de frente para a mãe e a barriga dele deve estar encostada no corpo dela.

O bebê deve estar alinhado (cabeça e coluna em linha reta, no mesmo eixo).

A mãe deve usar o braço e a mão para apoiar o corpo e o bumbum do bebê.

A boca do bebê deve estar de frente para o bico do peito, facilitando o ato de mamar.

Com o processo de amamentação correto, a mãe consegue sentir o ritmo cadenciado da sucção, deglutição e pausa.